8ª Edição Revista

8ª Edição da Revista Mulher Elegante

O mundo precisa de humanidade

29/03/2020 10h49
Por: Alvaro Maq
54

8ª Edição Revista Mulher Elegante - Acesse aqui!

A matéria da capa desta edição é com uma mulher que tem uma carreira profissional pela qual sempre lutou muito, desde muito jovem, foi focada para atingir seus objetivos e, teve de enfrentar muitos obstáculos e momentos árduos, mas está muito feliz de ter feito tantas conquistas. Rachel Balseiro iniciou sua vida acadêmica como tradutora intérprete, depois se formou em direito pela UNISANTOS, cursando pela mesma universidade duas pós-graduações também na área jurídica e concluído seu mestrado em direito difuso e coletivo pela UNIMES. Exerce a advocacia em escritório próprio desde 1998, atuando em diversas áreas do direito, na cidade de Santos, no Estado de São Paulo. Também é professora universitária de graduação e pós graduação, assim como, faz palestras, tudo sempre voltado ao mundo jurídico. Também publicou uma obra jurídica que está disponível no mercado denominada “Era digital: o meio ambiente cultural e o direito autoral”. Nem tudo foi fácil em sua vida, uma vez que não tem ninguém da área em sua família e teve de iniciar seu escritório sozinha e do zero. Foram muitas dificuldades, muitas batalhas e muitos obstáculos a serem ultrapassados. Sem sócio e tendo de tomar todas as decisões apenas tendo a certeza que com muito trabalho e dedicação conseguiria ter êxito em sua vida profissional. No ano que abriu seu escritório teve a maior perda de sua vida, quando perdeu seu pai na luta contra o câncer, que era seu porto seguro, seu amigo, seu maior apoiador. Aí sim, se viu mais sozinha, mas não deixou a vida lhe apequenar, muito pelo contrário, tudo porque passou a deixou muito forte e segura para enfrentar os desafios que foram lhe são apresentados. Ela conta que apesar de ter um ritmo de vida bem agitado, isso a faz se sentir muito bem, produzindo o tempo todo e sempre pensando uma maneira de inovar, de atingir novas metas e objetivos. É assim que se sente viva e realizando seus sonhos.

Você sempre quis ser advogada desde pequena? Não. No começo pensava em outras profissões, até pensei em fazer engenharia espacial, mas nunca gostei de receber ordens, então sabia que teria de ser uma profissional liberal e, sempre gostei de ler e argumentar, então, quando entrei na faculdade me apaixonei.

Houve algum momento de grande dificuldade que você pensou em desistir de sua profissão? Apesar de já ter passado momentos difíceis, principalmente no começo, quando se enfrenta o preconceito por ser mulher, não ter um sócio homem e ser jovem, mas como sou uma apaixonada pela minha profissão superei esses desafios e me mantive firme.

Você teve sempre a certeza que acertou em ser uma profissional liberal? Isso é sempre bom? Para meu perfil de pessoa, realmente é muito bom, apesar do grande sacrifício, pois não há férias, nem horário, nem final de semana, nem salário todo mês, e, há momentos complicados como quando engravidei e que tive um parto cesariano e apenas 10 dias de licença maternidade. Coisas de quem é profissional liberal.

E sua vida pessoal? Nos conte um pouco. Sou divorciada e tenho um filho de 13 anos. Atualmente me dedico à minha profissão e à educação do meu filho, assim como, adoro receber pessoas queridas em minha casa para uma noite de conversas, regada a um vinho de boa qualidade.

Esse mês de março que tem a data do dia internacional da mulher, e diante de tanta violência e preconceitos dos quais é vítima, a mulher, qual sua opinião sobre isso? Primeiramente, nós, mulheres ainda temos muito que lutar para termos um tratamento igualitário, por isso, a necessidade de tanta lei mais protetiva a nosso favor. Em segundo lugar, a mulher tem que se conscientizar, definitivamente, que não é culpada nunca, é sempre a vítima, para podermos quebrar esses paradigmas que dominam a sociedade ainda nos dias atuais.

Você pode deixar um incentivo para todas as mulheres que têm vontade de começar algum projeto, mas tem medo de empreender? Sim. Só inicie alguma coisa como empreendedora se tiver em mente: que haverá momentos que você quase não vai suportar a pressão, mas no fim você superará; o dinheiro por muito tempo não será para você, mas isso terá um fim; os fracassos vão acontecer e você só vai vencer se se erguer e começar de novo e isso a tornará uma profissional de sucesso. Pense nisso e depois faça sua escolha.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas.